Seat Edition

Bem vindo ao Seat Edition o TEU fórum!Este fórum foi criado com intuito de juntar todos os/as amantes de automóveis da marca SEAT!Para acesso total ao fórum basta registar e fazer apresentação!
 
InícioInicioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [Auto] Tudo sobre Óleo do Motor

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
BobJoint
Novato
Novato
avatar

Mensagens : 95
Data de inscrição : 28/09/2010
Idade : 35
Localização : Brr, V.A. BxB

MensagemAssunto: [Auto] Tudo sobre Óleo do Motor   Dom Out 10, 2010 3:44 pm

Qual é de facto a função de um óleo de motor?
O óleo do motor não tem só a função de lubrificar as suas peças móveis evitando o seu desgaste, mas também a de arrefecer os compenentes mais quentes, manter o motor livre de depósitos e vedar os segmentos e válvulas contra a eventual passagem dos gases resultantes da combustão. Essas últimas funções são frequentemente esquecidas pelo comum dos utilizadores mas são fundamentais para a longevidade do motor.


Sistema de classificação dos lubrificantes
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
O sistema de classificação dos lubrificantes baseia-se na determinação do seu índice de viscosidade, medido a alta temperatura no caso dos óleos monograduados e tanto a baixa como a alta temperatura no caso dos óleos multigraduados.

E o que significa o 1OW-40?
Indica, antes de mais, que se trata de um óleo multigraduado. Depois, esses óleos têm dois valores de índice de viscosidade. Por isso, o 10W-40 significa que se trata de um óleo que tem um índice 10 a baixas temperaturas, próprias de um arranque de manhã num clima frio, e um índice 40 a altas temperaturas, indicando uma viscosidade relativa elevada para garantir a adequada protecção a temperaturas mais elevadas. O W vem do inglês Winter, indicando que, mesmo no Inverno, esse óleo garante um índice de viscosidade de 10.
Isto significa, em termos práticos que um óleo 5W-40 funciona melhor a baixas temperaturas que um 10W-40. À semelhança disto, um óleo 10W-45 também funcionará melhor que um 10W-40 a altas temperaturas.

O que são óleos multigraduados?
São óleos que cumprem mais do que um grau da tabela de viscosidades e que, por isso, são adequados para uma utilização ao longo de uma gama de temperaturas mais vasta do que um óleo monograduado, ou seja, um cuja viscosidade especificada só tem esse valor a uma temperatura de referência.

O que são a viscosidade e o índice de viscosidade?
A viscosidade é a medida da resistência de um fluido ao seu próprio fluir. Existe uma unidade de medida para a viscosidade absoluta (poise) e outra para a viscosidade cinématica (stoke). No entanto, e como a viscosidade varia na relação inversa da temperatura, não faz muito sentido indicar um valor se não se indicar também a temperatura à qual ele foi medido.
Já o índice de viscosidade não tem unidade, uma vez que resulta da aplicação de uma fórmula que tem viscosidades tanto no numerador como no denominador e é determinado por comparação com óles cujas viscosidades a temperaturas conhecidas servem de referência. São tidas em conta as viscosidades a 40ºC e a 100ºC. No fundo, o índice de viscosidade permite indicar qual a resistência de variação da sua viscosidade face à variação de temperatura.
São necessários altos índices de viscosidade sempre que se pretende uma viscosidade relativamente constante ao longo de uma gama de temperaturas mais ou menos vasta. Num motor de automóvel, por exemplo, o óleo tem que fluir de forma relativamente livre para permitir os arranques a frio mas tem que manter uma viscosidade suficiente a quente por forma a permitir uma lubrificação adequada.

Qual é a diferença entre óleos minerais e sintéticos?
Designa-se por mineral um óleo que é derivado directamente do petróleo por destilação. Por sua vez, os óleos sintéticos, como o próprio nome indica, são fabricados por processos químicos de síntese que envolvem a construção artificial de moléculas a partir de diferentes componentes-base. A finalidade da obtenção de óleos sintéticos é a possibilidade de se obter uma maior estabilidade em termos de viscosidade ao longo de uma mais ampla gama de temperaturas.
Note-se, no entanto, que todos os óleos, mesmo os designados como sintéticos (fully synthetic) têm sempre uma percentagem de óleos minerais. É que estes funcionam como os "transportadores" dos aditivos, que são cada vez mais frequentes em qualquer tipo de óleos, incluindo os minerais.

E os óleos semi-sintéticos?
Os óleos semi-sintéticos resultam da mistura de percentagens de óleos minerais e sintéticos

E qual é o óleo melhor para o meu motor?
Não se pode dizer que haja um óleo mais indicado para um motor. O que se deve dizer é que há especificações mínimas que um óleo deve cumprir. E essas são as indicadas pelo fabricante do veículo. Daí para cima, todos os óleos funcionarão bem.
Aquilo que temos que garantir é que o índice de viscosidade a baixa temperatura (o da esquerda) é menor ou igual ao indicado pelo fabricante do motor e que o índice de viscosidade a alta temperatura (o da direita) é maior ou igual ao referido pelo fabricante do veículo. Por exemplo, se no manual do carro vier indicado um óleo 15W-30 só temos que garantir que lhe pomos um óleo cujas especificações não sejam maiores que 15W nem menores que -30.
É evidente que se pode dizer, genericamente, que um óleo é tanto melhor quanto mais amplo for o espectro da sua graduação. Mas, realisticamente, não vejo vantagens especiais em se utilizar um óleo que ultrapasse desnecessariamente as especificações do fabricante.

Quando se deve verificar o nível do óleo do motor?
Durante o funcionamento de qualquer motor, haverá sempre algum consumo de óleo. Isso deve-se a perdas por evaporação, a alguma passagem de óleo para a câmara de combustão e a outros fenómenos de pouca importância (fugas pelas juntas ou pelo bujão, etc).

Consoante as tecnologias dos motores, assim haverá maior ou menor consumo de óleo. Compete ao construtor do veículo indicar o máximo admissível deste consumo dentro de um nível que seja normal.

Quando há consumo excessivo, algo está mal. Isso pode dever-se a:
• Deficiências mecânicas;
• Apertos a precisarem de ajustes;
• Lubrificante inadequado
• Condução demasiado severa.

A verificação do nível do óleo de motor deveria constituir uma rotina periódica (de 500 em 500 km) do automobilista e a par, por exemplo, da verificação da pressão dos pneus e do nível do líquido de refrigeração.

A passagem do nível do traço máximo para o traço mínimo da vareta do óleo, corresponde à falta de uma quantidade significativa na carga do carter. Deixar o nível do óleo descer abaixo do traço mínimo da vareta corresponde a entrar-se num regime de lubrificação problemático, com risco de ocorrer uma gripagem do motor.

A verificação do nível de óleo deve ser feita com o veículo sobre uma superfície plana e o óleo não deve estar muito quente.

Quando se deve mudar o óleo do motor?
De um modo geral, os fabricantes dos veículos aconselham uma certa quilometragem para se fazer a mudança de óleo.
A indicação do construtor, que é genérica, deve ser aperfeiçoada com a consideração sobre as condições de utilização, se são severas, será prudente reduzir o período de muda. Se se utilizar um lubrificante de elevado "Nível de Performance" e este fôr sintético, o período de muda pode ser alargado.
Mas caso a quilometragem anual do veículo não atinja o limite imposto para a troca do óleo, o mesmo deve ser trocado no pelo menos uma vez por ano.

E é possível misturar óleos diferentes?
Não é aconselhável. A razão principal situa-se em torno dos aditivos que, hoje em dia, todos os óleos usam e que podem ser incompatíveis, resultando daí que se anulem ou, até, que ganhem características cumulativas de efeito imprevisível. A situação é particularmente mais complicada se estivermos em presença de óleos sintéticos ou semi-sintéticos. É que, nestes casos, os componentes de uns e outros vão por certo reagir quimicamente, provocando reacções que se podem tornar indesejáveis.
Quando se pretender trocar o óleo por outro de características diferentes, o processo correcto é o de drenar completamente o óleo antigo, substituindo o respectivo filtro, e então proceder ao enchimento com o óleo novo.

Videos elucidativos
Lubrificação: A importância de um bom óleo de motor

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
[Auto] Tudo sobre Óleo do Motor
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Tudo Sobre Multímetros- By Newton Braga
» CANTINHO DO DESABAFO (cantinho para falarmos de tudo e mais um pouco!)
» Álcool
» Co-Wash
» Rhassoul clay

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Seat Edition :: Diversos :: Tipos de condução info-
Ir para: